sexta-feira, julho 29, 2005

Anedota

Um pai para o filho:

Na tua idade Napoleão era o melhor aluno da sala de aula

Responde o filho:

E na tua idade já era Imperador.


Anedota recebida por SMS em plena Praia deserta

Prémio Revelação

Mas alguém já reparou que andam a formar-se "talibãs" nos suburbios de Portugal?
Alguém já reparou que a blogosfera está a ser usada como veículo para o desconcertante. Contra mim falo mas tento defender-me imediatamente: tudo o que escrevo sobre África são meras reportagens de uma jornalista com mais de dez anos de carreira. A tradição do Repórter X. Toda a gente o faz hoje em dia, toda a gente experimenta a liberdade da Internet. O óbvio é que há muito tempo que Ela (internet) foi descaracterizada. Todos nós contribuímos para isso...não foram só os jornalistas ou os tipos do Iraque ou os tipos de Londres ou os tipos do 11 de Março ou os tipos do nine eleven. Foram também os tipos do Meu Diário, aqueles que usam os blogs para falarem dos filhos e das mamãs e dos papás. Já todos escrevemos sobre isto. Chega.

Para mim a Internet é um espaço de Liberdade, Fraternidade, Igualdade, Democracia. É um hobby, é uma delícia, é um vício. Uma paixão. Bruscamente num Verão Passado aconteceu-me apaixonar-me por ela. Já fui uma addicted mas tratei-me. É bom que todos os que andam por aí a tentar manipular realidades percebam que não manipulam coisa nenhuma. A internet, se bem se lembram, é virtual, não existe. Nos Estados Unidos há quem diga que move resultados eleitorais. Para Mim e não há nada mais pessoal do que isto a blogosfera serve apenas para nos aliviarmos um bocadinho do stress quotidiano, aquele que verdadeiramente nos mata. Serve para resolver dentro de nós o que não conseguimos no Mundo.
Mobilizar através de um blog, de um site, de um chat, de um mail...milhares de pessoas para constituir uma "Irmandade", para apelar à revolta, para dizer que as únicas entrevistas concedidas a jornais são actos cometidos e para avisar que o terror ainda agora começou é, do meu ponto de vista, pura maldade.
Há duas estações de metro armadilhadas, há um autocarro mas há também a Speakers Conner num dos mais bonitos jardins britânicos. Lembrar mais uma vez que no Iraque isso é o pão nosso de cada dia. Perder um filho é tão custoso em Londres como em Bagdad.Porque raio subimos pelas paredes com um atentado num país que desde sempre nunca deixa sozinha uma mochila no chão porque sempre que deixou foi o que se viu.
Agora é a minha vez de manipular...como todos o fazem: Vamos voltar a estudar, tiremos um curso de História para perceber que sempre houve terrorismo no mundo. Não se pode combatê-lo, pode apenas tentar perceber-se quais são as suas causas.
Os alemães tentam a todo o custo dar o exemplo: sempre que se fala em Judeus eles ficam em silêncio. Porque será. Mais vale estarem caladinhos.
Serve este post para argumentar contra a eficácia blogosferica. Para mim não tem eficácia absolutamente nenhuma.É apenas uma fantasia. O meu próximo post é uma anedota.

terça-feira, julho 26, 2005

A Guiné

POLÍCIA!!!!!!!!!!!!!!!!

Foi esta palavra gritada que trouxe de volta a calma à Guiné-Bissau, acabada de sair da primeira volta das Eleições Presidenciais. Foi ela quem a disse, quem a gritou no meio de uma multidão que atirava tiros para o ar, que fugia ao gás lacrimogéneo lançado pelos agentes de autoridade. Dois mortos e seis feridos.


O meu avião aterrava precisamente nessa altura. Eu ía atrás dela. Queria finalmente entregar-me à Patrícia. Queria que ela me aceitasse para sempre como sua, sua, sua mulher.

A minha filha estava de férias com o pai. Não podia haver melhor altura para resolver esta minha questão avassaladora de fuzíveis cerebrais.
Há mais de dez anos que o meu coração suspira pela Patrícia. Como dizia Eurico o Presbitero, Sabeis Vós “o que são 10 anos”. Dez anos foi o tempo suficiente para me enlouquecer de Amor, de Raiva, de Ódio, de Alegria, de Prazer e de Dor quando o prazer era em demasia.

Agora, acabada de chegar da Guiné-Bissau, sei que amo a Patrícia até ao fim dos meus dias ainda que ela não volte a olhar-me na cara coisa que duvido.
Capítulo I
Para mim, Patrícia não passa da mulher mais bonita do mundo. Os olhos são enjoativamente pálidos de um azul piscina que me cansam, que me enfadam a imaginação.Não é por aí.
Não são os seus olhos, aquilo que todos os homens e mulheres nela cobiçam.
A minha mãe sempre teve uns olhos oceânicos, a minha família está cheia de azuis oculares e de toureiros. Chegou um dia da Alsácia Lorena, misturou-se com o Ribatejo e com a Guarda e veio dar a mim, uma mulher com uma cara limpa de olhos castanhos, nada por aí além, apenas inesquecível.
O que me apaixona imensa e eternamente na Patrícia é o seu envelhecimento, a sensação de que ficarei junto dela para sempre, até ela chegar a um ponto de fealdade insuportável.
Acabei de chegar de ao pé dela. Perdeu metade da juventude e da beleza que tinha:
-Acabou-se-te o reinado da beleza. Estás feia e no entanto nunca te amei como agora
-Apanha o blusão, respondeu-me.
Capítulo II
Estação das chuvas na Guiné. Por cada carga de água, eu e Patrícia discutiamos como duas Deusas no Olimpo. Iradas, quase que nos matámos. Depois, assim que chegava o sol abraçámo-nos. E foi nesses abraços que eu senti o raio dos quimicos a funcionarem. Oxitocina sempre. Sussurrámos palavras, eu senti arrepios pelo corpo todo e na cabeça. Só não sei se ela os sentiu. Perante mim o seu comportamento diz-me sempre não mas eu sinto sempre sim e que vulgar é permanecer nesta situação. Já toda a gente passou por isto e no entanto, passaram dez anos e ainda não me libertei. Porquê?
Capítulo III
Em síntese Patrícia nasceu em Lisboa, fugiu de um casamento imposto por um pai que na verdade nunca a reconheceu como filha. Chegou a ser empregada de limpeza e hoje é uma das jornalistas mais respeitadas do Portugal socratiano .
Nos Países Baixos evidenciou-se por condenar veementemente a opressão de que as mulheres muçulmanas são vítimas e por concordar com uma deputada africana que declarou que, "segundo os critérios actuais, o profeta Maomé seria considerado tirano e perverso”.
A descrição é forte mas, com certeza, demorou-lhe as passas do algarve até lhe assentar na perfeição.
Tem 34 anos. Um pai conhecido e uma mãe fantástica, uma terra natal que vem do Oeste.
O Negro do chocolate com leite, dentes brancos, cabelo cuidadosamente apanhado, nariz ocidental, um discreto brinco de pérola na orelha, apenas para os mais atentos. Dedos delgados e compridos, mãos de mulher com pé grande. Hoje tem a "cara que merece"
Para muitos devia limitar-se a um banco de piano de cauda mas, com todo o respeito e admiração que tenho por todos os que decifram e interpretam a Música, Patrícia esforçou-se muito mais do que isso. Obrigou-se a ser livre. A Guiné é o cenário actual mas antes passou pelo mundo inteiro. Aparentemente fugiu destes países, da sua religião e do seu marido mas acredito que Patrícia nunca fugiu a coisa nenhuma. Um dia um jovem jordano convertido ao Islão, “tocou-lhe no ombro”. “Voltei-me e vi um príncipe que me pareceu um belo rapaz sardento, por volta dos seus 24 anos, e que me disse: Minha senhora, quero-a para todo o sempre”. Patrícia “estendeu-lhe a mão e respondeu: Eu também mas agora não me dá jeito.”.
Obviamente não passa um segundo sem os “seus companheiros de infortúnio”, os guarda-costas. Poderia ter o estatuto de símbolo nacional, que a elevasse acima dos seus iguais, mas no dia a dia ela esvoaça numa prisão.
Capítulo IV
Patrícia libertou-se finalmente e atendeu o telefone...fez mais, foi ela própria quem me telefonou.
-O que é que queres?
-Dizer-te que lamento...
-O quê...
-Não faço a mais pequena ideia.
-OK
-OK?
-OK
Deligámos ao mesmíssimo tempo e encontrámo-nos logo e de imediato.
Capítulo V
E não é que fomos mesmo felizes para sempre? A sensação foi esta precisamente. A de sermos felizes, a de estarmos felizes. O momento atingiu os píncaros e que bem que se aprecia a vista do alto da felicidade e que bem que se afasta a morte e que se percebe, finally, o sentido da palavra imortal. Highlander. Lembram-se daquele filme dos Imortais com o Cristopher Lambert? Precisamente, mais uma vez. A sensação de que viveremos para sempre e de que havemos de sentar-nos numa esplanada a recordar os amores de dez mil anos.
Capítulo VI
A segunda volta das eleições decorreu sem problema maior. Não houve mortos. Ficaram apenas os feridos que foram tratando as suas dores com aspirinas naturais lá da terra de Bissau. O vencedor, o novo presidente é um antigo facínora arrependido que precisa de redimir-se aos olhos de Deus. Este assassino e mandante de mortes sonha todos os dias com Amílcar Cabral.São verdadeiros pesadelos. O Homem assassinado a mando de quem entra-lhe no sono como um furacão. Nino Vieira acorda sempre banhado em suor e durante todo o dia ouve frases soltas do Cabral, que lhe foram gritadas durante o sonho. Vieira só tem um minuto de calma por dia.Aquele em que recorda as minhas braçadas na piscina do Bissau Hotel, aquele em que recorda o som de uma Dunlop a bater no centro de uma Wilson, a minha raquete de Ténis.
Catarina Miranda

Prémio Elementar Meu Caro Watson

Mas alguém já reparou que as pessoas andam a Dar a Própria Vida? É que os gajos gostam mais de morrer do que nós de viver caraças.


Frase de Suasana Veiga a propósito dos atentados terroristas enquanto bebíamos um capuccino feito por ela e olhávamos a Ria Formosa.

quarta-feira, julho 20, 2005

A Saudade e a Minha Prima

A minha prima foi-se para Lisboa, a cidade mais perigosa e bonita do mundo...para mim.
Agora sim, o sentimento começa a apertar.
A minha prima chama-se Susana e dedica-se ao tal Arte em Cera que quem vem a este blog vê estranhamente aparecer. Ela agora foi trabalhar.Acabou-se o dinheiro. Acabou-se o dinheiro. Acabou-se o dinheiro. Vou então considerá-la uma emigrante que teve de nos deixar em busca de uma vida melhor. A diferença é que a Susana é uma Imigrante inteligente. Eu sei que ela tinha mesmo que se ir embora.
Por tudo isto, ontem vi a Lua Cheia sem ela e a lua reflectia-se no Mar e no Céu. Mandei-lhe um SMS e ela quase que apenas me mandou dormir mas ela fez muito mais do que isso, acrescentou-lhe Bons Sonhos.
Hoje estou de férias sem dinheiro absolutamente nenhum mas o que me importa realmente (perdi o apetite) é que sinto umas imensas e eternas saudades dela. No entanto, sei que ela há-de voltar ainda que não tenha ganho dinheiro absolutamente nenhum.

Catarina Miranda

sábado, julho 09, 2005

Somos nós, somos nós, somos nós!


Conservadores, patetas, conquistadores, emigrantes e fadistas. Como diria na minha terra, portuguese do it better! Porquê? ora leiam como se sabe se alguém é português:

Your mother or grandmother has Maria in her name.

You have a rooster napkin holder.

Your father or grandfather is called Manuel, José, António, or João.

You have crocheted doilies on your kitchen counters, dining room, living room, bedroom--on all your tables.

You decorate your walls with plates.

Your house is a mini church with just as may statues of saints and Jesus as your church itself.

You're 25 and still living with your parents. (Extra points if you're married and living with your spouse in your parent's house)

You warn other drivers of police on the highway by flashing your lights, even though one of the drivers might have just robbed a bank.

You baptize your child and send him to catechism even though you might never go to church except for weddings and funerals.

You think all university graduates should be called "Doutor" and like to be called so if you are one of the chosen few who have managed to finish college.

You park on the sidewalk when necessary, even asking the person standing there to please move away.

You have a mobile phone and spend a small fortune on it, but think twice about going to the dentist.

You have a mother or grandmother who wears black.

You spend your holidays in Spain instead of in Portugal because it is cheaper.

If you are a woman, you have been to see a "curandeiro" (healer) or have had your fortune told.
You insist you wouldn't be caught dead buying Spanish olive oil even though most of the olive oil consumed in Portugal comes from Spain.

You laugh at jokes about the Alentejanos but get angry to know that the same jokes are told in Brazil about the Portuguese.

You think that you can catch a cold with a draft or by sitting in the spring sun. Cold drinks are also thought to bring on the dreadful "gripe". And don't let anyone have a shower after eating as something terrible could happen to them.

You get a letter from your doctor saying you can't work because of an "unspecified, ongoing medical condition" and then go on a two-week holiday.

Your child's teacher misses two weeks (because of a letter from his or her doctor) and you don't complain because you also will use the same doctor when you have to miss two weeks from your work.

If you are from Porto you don't like people from Lisbon and call them Moors. The reverse is also true but they don't call you a nice word like "Moor".

You think Brazilians speak incorrect Portuguese and will not read a book written in Brazilian Portuguese.

The last major military victory you can remember your country having was the Battle of Aljubarrota in 1385.

You say that the Portuguese, unlike the Spanish, are good at learning foreign languages.

Your parents own like 9 houses in Portugal but complain about the lack of money in the States.

Going to Portugal involves buying gifts for all 500 members of your family.

You go crazy for the World Cup.

You refer to Portugal as "O Continente".

You've walked in "as paradas" longer than you can remember.

You have grape vines in your backyard.

You earned over $10,000 for your first communion.

To hell with the Turkey and Roast Beef! X-mas dinner was bacalhau au braz, baby!

A barbeque does not consist of burgers on the grill... Hello! Can you say sardinhas?

You've had your license for a month, but your $20,000 car has been "hooked up" for a year. I'm talking rims, tints, a system...

A wooden spoon equals discipline, or if you ever had to duck so you wouldn't get hit with flying shoes.

Your parents anticipate that you'll marry your first long-term boyfriend/girlfriend.

When you hear the word "Sagres" you think Beer, not historical marine school.

Nothing beats a buttered papo-seco.

Your 15 year old brother is allowed to have two girls sleep over, but your 19 year old sister can't go out past 7pm.

You think that 2am is too early to go to bed and that 11am is to early to get out of bed.

Your grandmother tells you look sick because you are too thin.

Your parents make you eat 3 servings of dinner at each sitting otherwise they think you don't like the cooking.

You're proud to be Portuguese - and you pass these jokes on to all your Portuguese friends!

Por estas e por outras ninguém leva a mal o que os portugueses fazem ou deixam de fazer, por estas e por outras Portugal está onde está e recusa-se a sair da cama, por estas e por outras o Durão Barroso é rei da Europa, por isto tudo viva Portugal.


Note to self: Pedir nacionalidade portuguesa... (agora é mais fácil!)


PS - Perdão pelo uso do inglês, mas o jovem não é português, ainda...

sexta-feira, julho 08, 2005

O António

Tenho um filho com oito anos.
Nunca consegui habituar-me à ideia deste António pequeno, sempre atrás de mim, atrás de mim, atrás de mim... nunca ao meu lado, muito menos à minha frente, porque passo a vida a evitar-lhe a existência.
Este filho solicita-me obssessivamente.
Quer contar-me como foi o seu dia, o que aprendeu na escola, quer ver televisão ao meu colo, pede-me abraços, pede-me beijos, quer ser do Benfica se eu fôr do sporting e pede-me para jogarmos matraquilhos.
Empurro-o sempre mas discretamente, digo-lhe que não tenho tempo, que preciso de trabalhar. Durante o dia não o vejo, esqueço-me dele mas ao final da tarde sou obrigada a ir buscá-lo, levo-o para casa e comporto-me de maneira a que ele perceba que tem de se arranjar sozinho.
Fala pelos cotovelos. Raras vezes lhe respondo. Hoje contou-me que se baldou a uma aula para poder estar com um amigo. A isto respondi-lhe: habitua-te à ideia de que esse amigo talvez nunca falte a nada para poder estar contigo. Ficou triste e limitou-se a prometer-me que nunca mais se baldava. Voltei a não reagir.
O António insiste em gostar de mim. Eu insisto em não lhe passar cartão.
A avó dele, a minha mãe, atormenta-me com a frase "Dá Deus Nozes a Quem Não Tem Dentes", coitadinho do meu neto!
O filho que tenho, com oito anos de vida, lembrou-se agora que podíamos dar a volta ao mundo. Tentou seduzir-me com o trepidar do comboio, com o ondear do barco, com peripécias de aeroporto.
Tentou convencer-me a abraçar um monge, a aprender crioulo, a dançar o samba, o tango e a acabar na Disneylandia.
Disse-lhe que sim. Quero, apetece-me... sei brincar.

Catarina Miranda

quinta-feira, julho 07, 2005

PEACE AND LOVE
















































































Catarina

Londres 7 de Julho

Epá Não. O menos possível. O que é que os londrinos têm a ver com o governo do Blair? Ya, escolheram-no mas e depois? Epá não...not now or ever and ever. Shit.

Ai Meu Deus, Meu Deus, para quê? Quem é que se chateou assim tanto com a vida?

Tony Blair abandona G 8. Paciência. Lá se foi o objectivo África...mais uma vez.

Bom, nós ajudamos.

Felicidades África. Paz e Estabilidade.

Catarina Miranda com bitaites da Susana Veiga a ouvirmos a seca da Sky News

Aposto Que o Churchill...

...acabou de aplaudir o discurso do AnTony Blair

Live 8

Pela primeira vez, em 24 anos, vi os Pink Floyd juntos. Não descolei do ecrán enquanto eles não vieram ao palco.Epá é que eu sempre tive uma curiosidade obrigatória por Pink Floyd
Gostei dos REM. O gajo dos Cold Play a fazer com cada careta...reticências.
Para mim valeu a pena, bem e Stevie Wonder???!!!! Will Smith, andei aqui em casa a dançar sozinha e cantei a músicas dos AH-AH...epá mas dos Floyd chegaram-me as lágrimas, é verdade, os gajos a dizerem que só se tinham juntado por esta causa, a cena dos G8, uma corrente humana...bolas toda a Gente conhece a Madonna, a Música é assim.

Catarina Miranda com Susana Veiga a dar bitaites e a ouvirem Cocteau Twins

quarta-feira, julho 06, 2005

A Minha India com Sabor Americano

De ligadura no pé veio ter comigo como se eu fosse o Texas e ela o Canadá.
Era tão bonita.
Deixei logo de ter sonhos e pesadelos com a sua cara porque ela finalmente tinha chegado e era uma India Apache.
Olhava Para Mim com olhos de Só Para Ti. Nasci só Para Ti.
Confessei-lhe Amores falhados e à medida que as lágrimas me iam escorrendo cara abaixo, os seus olhos de um castanho negro iam ficando maiores, o rosto resplandeceu de Amor. Sim, aquilo...aquela cara não enganava ninguém. Foi o Amor que a mais bela mulher do mundo não disfarçou por mim. Agora era a minha vez e tentei eu dar-lhe para trás mas ela sabia tanto de viver perto e com a terra que conseguia desaparecer perante qualquer perseguidor...menos de mim que também dela fugia.
No final do nosso brevissimo encontro bati-lhe com as chicletes no ombro...aproveitei para lhe sentir a pele como se os meus dedos fossem giz a acariciar uma ardósia acabada de estrear. Agradeci-lhe a Paciência em aturar-me mas ela zangada só disse:

Larga o telefone Patrícia, larga o telefone

Percebi que se não fosse a merda do telemóvel sempre a tocar faria amor com a minha apache até perder os sentidos. Paciência...Não Lhe prestei a Devida Atenção, só consegui rematar com um lugar tão comum como lhe dizer Vales Ouro, tens aqui um valete do naipe.
Vi-lhe surpresa no olhar, no sorriso, na pele, no cabelo, a Pocahontas ao pé dela parece ter feito quimioterapia, vi-lhe calor em redor porque tive de despir o meu kispo. Sim, ela viu-me a Brincar todo o fim de semana.
Pratiquei Esgrima com as raquetes de Ténis do Meu Rival. Fingi que caía ao mar e fiz 100 metros Mariposa. Que quer mais a minha Apache. Ela vai ter de ter Paciência. Eu já Chego para a Amar eternamente.

segunda-feira, julho 04, 2005

Acordar Tão Bem Disposta

Acabaram-se as insónias e as resoluções delas todas. Agora já consigo dormir de graça e espontaneamente. O meu sono é solto, os meus sonhos são leves e bonitos e a minha cara rejuvenesce de dia para dia. Estou mais bonita e sei que mereço a cara que vou tendo, mais suave e mais serena. Tenho agora toda a vontade do mundo como se tivesse bebido um power para nadadores salvadores. Corro mesmo como um jaguar. Tenho as melhores calças de ganga e só me falta o Porshe. Está quase, quase, quase. Falta pouco para ter o carro dos meus sonhos.
Gosto finalmente muito de mim.

domingo, julho 03, 2005

O Efeito Gabardine

Entraram todos em combustão...só à minha pala
Andaram todos à tareia...só à minha pala.
Fizeram-me declarações divinas
Amam-me e estão dispostos a morrer por mim
Mas eu só quero que me deixem em paz.



Patrícia

sexta-feira, julho 01, 2005

Acabei de Chegar de Bissau

Preparem-se



Catarina Miranda