sexta-feira, julho 29, 2005

Prémio Revelação

Mas alguém já reparou que andam a formar-se "talibãs" nos suburbios de Portugal?
Alguém já reparou que a blogosfera está a ser usada como veículo para o desconcertante. Contra mim falo mas tento defender-me imediatamente: tudo o que escrevo sobre África são meras reportagens de uma jornalista com mais de dez anos de carreira. A tradição do Repórter X. Toda a gente o faz hoje em dia, toda a gente experimenta a liberdade da Internet. O óbvio é que há muito tempo que Ela (internet) foi descaracterizada. Todos nós contribuímos para isso...não foram só os jornalistas ou os tipos do Iraque ou os tipos de Londres ou os tipos do 11 de Março ou os tipos do nine eleven. Foram também os tipos do Meu Diário, aqueles que usam os blogs para falarem dos filhos e das mamãs e dos papás. Já todos escrevemos sobre isto. Chega.

Para mim a Internet é um espaço de Liberdade, Fraternidade, Igualdade, Democracia. É um hobby, é uma delícia, é um vício. Uma paixão. Bruscamente num Verão Passado aconteceu-me apaixonar-me por ela. Já fui uma addicted mas tratei-me. É bom que todos os que andam por aí a tentar manipular realidades percebam que não manipulam coisa nenhuma. A internet, se bem se lembram, é virtual, não existe. Nos Estados Unidos há quem diga que move resultados eleitorais. Para Mim e não há nada mais pessoal do que isto a blogosfera serve apenas para nos aliviarmos um bocadinho do stress quotidiano, aquele que verdadeiramente nos mata. Serve para resolver dentro de nós o que não conseguimos no Mundo.
Mobilizar através de um blog, de um site, de um chat, de um mail...milhares de pessoas para constituir uma "Irmandade", para apelar à revolta, para dizer que as únicas entrevistas concedidas a jornais são actos cometidos e para avisar que o terror ainda agora começou é, do meu ponto de vista, pura maldade.
Há duas estações de metro armadilhadas, há um autocarro mas há também a Speakers Conner num dos mais bonitos jardins britânicos. Lembrar mais uma vez que no Iraque isso é o pão nosso de cada dia. Perder um filho é tão custoso em Londres como em Bagdad.Porque raio subimos pelas paredes com um atentado num país que desde sempre nunca deixa sozinha uma mochila no chão porque sempre que deixou foi o que se viu.
Agora é a minha vez de manipular...como todos o fazem: Vamos voltar a estudar, tiremos um curso de História para perceber que sempre houve terrorismo no mundo. Não se pode combatê-lo, pode apenas tentar perceber-se quais são as suas causas.
Os alemães tentam a todo o custo dar o exemplo: sempre que se fala em Judeus eles ficam em silêncio. Porque será. Mais vale estarem caladinhos.
Serve este post para argumentar contra a eficácia blogosferica. Para mim não tem eficácia absolutamente nenhuma.É apenas uma fantasia. O meu próximo post é uma anedota.